segunda-feira, 18 de outubro de 2010

E eu, sentada na sala de espera do consultório médico, li numa revista, sem saber o autor da crônica que descrevia um file do Festival de Tiradentes.

A revista já estava velha, meio rasgada, mas a frase ficou:

" Viajo porque amo.
Volto porque preciso."

E claro que os trocadilhos vieram na minha cabeça. E no momento pensei que ele merecesse escutar:

Viajo porque preciso. Sou do mundo, não me pertenço. Mas volto!
Volto porque te amo. Vou te levar pra viajar...

Bia

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Catoptrofobia

Meu Deus, Será que tem gente que espanta tanto assim???

Catoptrofobia é o medo de espelhos...

Fonte: meninadellart.zip.net

Cada uma... Cada bichinho de assombração...

Bisous,

Bianca de Neve

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Fobias...

Oi, Marrânei!

Como vc bem sabe, todos temos simples sintomas de TOC. Eu e vc somos quase experts em não termos a doenças, mas termos várias dos sintomas dela, ehahahe

Então, em homenagem a isso, vou te mandar sempre posts de fobias engraçadas. Vai que algum dia a gente possa ter alguma delas. Pelo menos uma ri da outra, né...

ABLUTOFOBIA = Medo de Tomar Banho!



Fonte: http://g1.globo.com

Amiga, por favor não tenha essa. Já basta um Cascão na vida, né...

Bisous,

Bia

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

La Roux

Algo que não sai da minha cabeça??? La Roux...

A dulpa de eletro e synthpop tem lugarzinho certo na minha trilha sonora!

O produtor Ben Langmaid e a vocalista Elly Jackson sofrem uma boa influencia dos anos 80e a aparência super andrógena de Elly dá o toque extra, além de ditar o nome da banda. O próprio nome define o clima da banda: La Roux é a definição do gênero masculino ruivo, apesar do artigo feminino.

Acho super digna a aparência de Elly, com o cabelo mais incrível e guarda roupa vintage de dar invejinha a qualquer pessoa.

Super indico!

Bisous,

Bia

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Amigas-Irmãs

É, Marrânei, tem gente que entra na vida da gente sem pedir licença, quase que invadindo aquele espacinho vazio no nosso coração.
E eu tenho muitas pessoas assim sobre as quais escrever, mas queria te contar sobre uma amiga irmã, como vc...
Essa irmã, não é de sangue, mas como se fosse, foi escolhida a dedo para entrar na vida da minha família e ser mantida creio que não por acaso. Ela é de longe, literalmente, mais parecida comigo fisicamente e emocionalmente do que a minha irmã de sangue.
E como grande amiga que é, mesmo estando perto ou distante, sempre escolheu estar ao meu lado, independente dos momentos bons ou ruins, que muitas vezes não só eu, como ela mesmo vem passando.
E amiga que é amiga, ou amiga irmã, como prefiro chamar, é assim. É quase como um casamento... Pode até ser relação de amor e ódio. Mas está sempre ali, do ladinho, esperando por nós.
Cala na hora de calar. Fala na hora de falar. E mais que isso, muitas vezes fala na hora que a gente quer que se cale, simplesmente para falar o que não queremos escutar mais precisamos.
Ser amiga irmã é simplesmente estar sempre ao lado, mesmo que longe, mesmo que distante. É escutar o choro e dar o ombro para isso. É sorrir pelo telefone. É ligar para dar um oi. É, na despedida, sempre achar que nunca o é. E ligar logo em seguida só para saber se estar tudo bem.
É sempre achar um laço de acordo dentro do coração quando nas diferenças.
E é por essa pessoa que eu escrevo hoje sem citar nomes, pq essa pessoa sabe muito bem quem é e até por isso eu preciso agradecer.
Muito obrigada por ter me acolhido, me recebido, me aguentado e ter me dado muito carinho.

Te amo muito, amiga.
Bia

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Fonte: /api.ning.com/files


Marlinda!!!

Ontem fiquei conversando com nosso amigo phyno da Alemanha, como sempre...

E tenho agradecido muito pela família e pelos amigos que eu tenho, mesmo à distância.

Enfim, meus amigos distantes têm estado muito presentes nos últimos tempos, de todos os lugares do mundo, inclusive você.

Então, eu queria falar sobre as diferenças e diversidades. Porque amigo a gente escolhe, com defeitos e qualidades. E eu amo todos por serem tão diferentes e mesmo assim termos afinidades.

Meus pais sempre me ensinaram a buscar pessoas que nos acrescentem para que, juntos, possamos multiplicar alegrias. E eu creio que meus amigos de verdade são assim: com coisas em comum, mas com tantas diferenças que me agregam milhões de valores.

E conversando sobre isso, nosso amigo disse que “terminou” com duas amigas devido às diferenças.

Então eu decidi deixar aqui um recadinho não só pra ele, mas como para as pessoas que fazem parte da minha vida:

Amizades são dádivas.
Opostos que resolvem compartilhar momentos de alegria, tristeza, incerteza, expectativas...
Cada qual com suas manias, bizarrices, traumas e gostos. E mesmo assim se aceitam! Até porque não se devolvem alguém pelos seus defeitos. Amigos também são "mercadorias estragadas".
E amigos, humanos que são, tem machucados, cicatrizes e arranhões no coração. E que não tem?
E machucados na alma não são fáceis de sarar. Mas são essas ranhuras que criam as diferenças. Alguns tornam-se muito fortes e outros rabugentos, outros pessimistas, criadores de obstáculos e muralhas em volta de si. Mas isso só quer dizer: “olha, eu tô machucado. Preciso de vc!”

E quando o coração de alguém está doendo,algo pode fazer toda a diferença:

"Nenhuma das suas cicatrizes me faz te amar menos".

Bia

sexta-feira, 25 de junho de 2010

My Parents were awesome

Hoje bateu saudade imensa dos meus pais. Meus pais são demais, como vc já bem sabe e conhece.

Claro que lembro deles tooooodos os segundos, mas eu amo um site que tem super a ver com isso. Entro de vez em sempre.

Meus pais sempre foram super estilosos e acho que este site se encaixa num momento de nostalgia...

“My Parents were awesome” é um compilado de fotos antigas de casais em décadas passadas, enviadas pelos próprios filhos, que fazem uma homenagem aos pais incríveis, antes de serem pais.

Como meus pais também são AWESOMES logo consigo uma fotinho antiga dele pra postar lá Tb!

Clique aqui e faça uma viagem pelo túnel do tempo e curta um festival de bigodões, calças boca-de-sino, camisas de poliéster e cortes de cabelo hilários.


Bise,

Bia

quinta-feira, 10 de junho de 2010

A Lenda de Céu

Amiga, eu não sei vc, mas quando eu gosto de uma música, ou álbum, ou do músico, eu posso escutar o mesmo trecho, cantor, álbum 20 milhões de vezes até alguém se irritar comigo ou aparecer algo que eu goste também...

Quando criança, minha mãe amava a “Love’s in the Air”, mas ela só sabia cantar essa frase... Claro que compramos o CD pra ela e eu coloquei para repetir a mesma bendita música 15 vezes até ela cansar ou pensar em aprender o resto da letra...

Mas enfim, eu num sei se vc conhece o trabalho da Céu.

Maria do Céu é paulista e filha de um grande maestro e compositor que foi responsável pelos arranjos do Balão Mágico. A mãe dela á artista plástica. Isso significa que a minina tem a veia artística. E não bastasse tudo isso, ela é irmã de Diogo Poças ( um dia falo dele pra vc), que tem 16 anos de música publicitárias nas costas e hoje se dedica à cantar e compor.

A Céu tem um estilo único. Uma mistura de MPB, samba, jazz e eletro. Na real, algo meio impossível de ser definido ou rotulado. O cruel é sempre saber que uma artista como ela precisou ser reconhecida no exterior para conseguir ter sua música divulgada aqui. Já foi indicada para prêmios como Grammy.

O que me leva a lembrar que eu só consegui comprar o primeiro CD dela, depois de meses tentando achar aqui pelo Brasil, quando fui morar nos USA. Café no Starbucks ao som de Céu foi demais...

Mas enfim, Céu é uma artista que não me canso nunca de escutar. Talvez porque ela também nunca se canse de experimentar e pode reinventar a mesma música quantas vezes ousar!

Umas das músicas que mais amo, tem um quê muito sexy e letra de conto de fadas... Fica aque com Lenda e depois me diga o que achou, tá???

Au Revoir!

Bianca de Neve (que não acredita em Contos de Fadas!)

terça-feira, 8 de junho de 2010

INCRÍVEL

Só quero deixar bem claro que te amo minina, amiga igual não existe e eu fico muito feliz quando vejo esse sorriso!

é uma x-princesa com acréscimo de catupiry!

sábado, 29 de maio de 2010

Faz as contas...

Fonte: http://sinalefainternacional.ning.com/

Quando o Titanic afundou em abril de 1912, morreram entre 1.490 e 1.635 sendo somente 100 mulheres.
Agora, me diga amiga, vc acha, assim como eu que, em Minas são 6 mulheres para cada homem, tudo por causa do bendito navio, ou não???

Vavavá, né...

Bia

Como Alimentar seu namorado enquanto ele joga vídeo game

Ai Bia é isso mesmo,o post de hoje é um manual da namorada amélia!

Detalhe que você deve saber antes de ler - Isso só funciona com namorados nerds

Você acorda fica todo bonitinha cheirosa abraça a beija muito ele. Como é sábado nada de café da manhã tradicional, basta um imenso pote de sorvete que pode ser tomado no sofá assim ele pode jogar video game enquanto você alimenta ele, mas preste atenção tenha muito cuidado na escolha da caneca onde vai servir, tem que ser algo bem viril.

Agora é o momento crucial onde você não pode errar, você só deve levar a colher recheada nos momentos em que não esta acontecendo nenhuma ação no jogo ex. quando ele vai trocar o controle por que a bateria acabou, quando ele vai trocar de arma ou comprar algum equipamento, nunca, nunca tente enfiar a colher guela abaixo se ele estiver no meio de uma batalha no finalo de alguma fase isso é motivo para justa causa no termino do namoro.

Em seguida busque uma cerveja e copos nevados, faça isso até que ele se canse de jogar ou fique bêbado.

Dica - Esse manual funciona mais facilmente quando seu namorado é nerd, metaleiro e gosta de jogos super legais como o que ele ta jogando no momento, confesso, eu acho muito sexy quando ele ta matando uma legião inteira de demonios!!!







quinta-feira, 13 de maio de 2010




ANATIDAEOFIBIA é o medo de que um pato esteja vigiando você!!!

Que medo!

Bia

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Ai, amiga, como vc bem sabe, tooodos os dias eu leio o mega master super cliping da empresa pra ver se identificado em algumas reportagens algo pra um dos setores que eu trabalho.

E eu gosto, de verdade, pq acabo me informando e conhecendo de tudo um pouco. Mas devo confessar que hoje as algumas reportagens me mataram (de rir).

Na primeira leva havia uma que dizia que o stress nem sempre pode ser algo ruim e que pode ajudar em doenças como o Alzheimer, visto que eles elevam a adrenalina e mais um tanto de hormônios que previnem doenças como a citada acima. Eu mereço, fala que eu mereço...

Isso ae, vamos incentivar as pessoas a serem estressadas para prevenirmos doenças graves! Uhu!!!

Da segunda parte havia uma tb super incentivadora que abordava que mulheres com menos de 50 anos tem mais chances de ter problemas do coração. Olha, Zinha, vc decide: ou vc quer que eu seja estressada para prevenir as piores doenças e leve meu coração a mil, ou então vc me diz que eu devo aprender a lidar com tudo para não morrer amanhã, visto que eu tenho menos de 50 anos e tenho mais chances de morrer do coração do que uma senhora de 50 anos e 01 dia.

E uma que diz que quem dorme menos de 6 horas por dia tende a morrer muito cedo. Opa, minha insônia agradeceu e mandou lembranças

E para encerrar com estilo, ainda tive que ler e reler de cão a cabo pra ter certeza de que não estava vendo coisas demais: “Mulher bonita faz mal à saúde”. Auahahahah

Fala sério: eu, mulher, estressada, menos de 50 anos, insone, ainda preciso me preocupar em ser feia de verdade??? PQP!!!

Tudo bem que a natureza já não me ajudou muito, mas nós do universo feminino gastamos todo o dinheiro do mundo para nos tornarmos seres no mínimo decentes a olho nu e uma pesquisa vem me dizer que eu to prejudicando os homens???? Ah, não, demais pra minha cabeça!!!

Num basta ser feia, tem que ajuar o Próximo.

Bise, gata!!!

Bia (Feia, agora mais assumida ainda para o bem da humanidade)

terça-feira, 11 de maio de 2010

Morte Densa

Bunita, tava fazendo umas pesquisas na internet e me deparei com um nome que já há algum tempo admiro.


Ainda quando trabalhada no Palácio das Artes fui chamada para tomar conta de uma exposição que me encantou tanto que as pessoas acabavam sempre me perguntando se eu era um personagem que fazia parte da exposição. Eheheh


Kiko Goifman é belorizontino como nós, mas vive em São Paulo há muitos anos. Ele tem vários prêmios nas costas e embora seu trabalho tenha sempre um lado social, o moço trabalha com uma abordagem muito criativa para não dizer inovadora quando se trata de tabus.


Por trás de lentes inusitadas Kiko escolhe como objetos de trabalho, temos comuns , mas os mostra com uma engenhosidade que não se limite a ótica de um único estilo, mas de um estilo único.


Super gosto das polêmicas do Kiko, que é antropólogo e talvez por isso tenha um olhar absolutos sobre uma realidade que preferirmos ignorar.


“Morte Densa” é meu documentário preferido do Kiko. É uma abordagem sobre “assassinos de uma morte só”. Ele discute homicídios que acontecem prioritariamente entre pessoas que têm algum tipo de relação. A conclusão é: dificilmente uma pessoa mata outra com a qual não tenha nenhuma ligação de proximidade.


Goifamn fez um estudo no qual o roteiro foi baseado e que aponta ainda para a existência de um componente moral nesses casos de assassinato. Em diversas entrevistas que realizamos a vítima sempre aparece como alguém que teve culpa em sua morte.


É por esta e por outras visões polêmicas de temas de objetos-comusn que Kiko ganhaou vários prêmios e virou referência no Brasil e no exterior.


Vou deixar aqui o acesso pro “Morte Densa” pra vc pensar se alguma dia mataria por amor...


Bia

Vítor e Léo


Gatona,

Eu não queria começar este post sem antes agradecer às Ursinhas, minhas irmãs que amo de paixão.

Há alguns dias atrás eu passei um final de semana maravilhoso com as duas e uma delas super curte sertanejo.

Não que eu seja preconceituosa, mas não é muito meu tipo de música...

Mas rolava um cd no carro que tinha umas músicas mega cômicas, mas no meio delas dava pra notar um sotaque especial (conterrâneo) que se destacava pela qualidade da música.

Devo confessar que duplas sertanejas pra mim sempre foram algo meio cafona e um nome único para uma dupla, tipo: Sandy Júnior ou Fernando Sorocaba... eheheh

Mas Vítor e Léo, além de não serem nomes inventados e soarem modernos, soa nomes claros e que se encaixam em pessoas de verdade e do nosso tempo.

Eu fiquei encantada. Acho que a dupla elevou a qualidade da música brejeira, tornado-a de extremo bom gosto. Posso dizer até que o que eu escutei é quase uma MPB, com vozes harmoniosas e timbres impecáveis.

Enfim, os caras são mega afinados, cantam muito bem, tem bom gosto e de brinde, são lindos!!! Fiz questão de procurar algumas informações sobre os moços na internet e fiquei feliz de saber que eles são bem pé no chão, além de muito inteligente. Gente de verdade, nada de artistas arrogantes e pegadores sertanejos.

Então, tá decidido: EU GOSTO DE VÍTOR E LÉO!

Bia (aproveitando a deixa pra confessar que tb gosta do Sílvio Santos... ehehe)

segunda-feira, 3 de maio de 2010

informação


Bia eu sei que hoje não é sexta o dia internacional da cultura inútil, mas eu preciso compartilhar essa estátistica.

Você sabia que na Ucrânia é o maior indice de morte de bêbados congelados?
 É isso mesmo, a galera sai dos bares na caminhada pra casa e não consegue chegar, acho que vão dormir no banco da praça e acabam morrendo, que peninha de galinha!
Eu só me pergunto: por que não chamam um taxi?

beijomeliga!

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Crianças Zumbis

Zinha,


Peciso dizer que descobri a minha razão de ser...
Este link a seguir contém uma coleção de fotos de crianças fantasiadas de zumbis. As coisinhas mais assustadoras e bonitinhas ao mesmo tempo.
Acho mesmo que deveria perder um tempinho da sua agenda para analisar as fotos. Segue uma amostrinha:




Bia (já colocando a fotinha acima como plano de fundo no note...)

quarta-feira, 28 de abril de 2010

A Moda do Ballet


Ai, amiga, to numa fase super Ballet. E hoje, mais do que nunca, a moda vem sendo influenciada pela arte e pela dança.

Mas o ballet sempre trouxe pequenos detalhes para as passarelas e para a moda de rua. Entretanto, esse fenômeno nunca esteve tão aparente como nos tempos atuais. Hoje, a moda investe em sapatilhas, também conhecidas como bailarinas, tules, como tecidos leves para saias, laços, cabelos presos e milhões de outras coisinhas que são tendências originárias do ballet.

E independente do reflexo nas vestimentas, a leveza dos gestos, os penteados característicos, o ballet carrega a feminilidade e charme que qualquer mulher quer respirar.

Isso tudo, sem citar os filmes que trazem o ballet como protagonista ou mesmo com um coadjuvante. O direcionamento do enredo como em Billy Eliot ou mesmo no clássico Flash Dance enriquece a trama do filme e nos enche de vivacidade e feminice.

Atualmente, podemos ver nas salas de cinema A Rainha Branca de Alice, de Tim Burton, toques de ballet. Os trajes leves, a cor clara e até mesmo aos próprios gestos da personagem compõem o efeito ballet. Mas mais que isso, a atriz utiliza-se de um recurso sutil, mas visível, que são a expressão das mãos de bailarinas. A atriz Anne Hathaway exemplifica a graciosidade do ballet com este recurso, exagerando ao ponto de não mudar a posição das mãos em momento algum. Mas tai um ótimo exemplo de tal influência...

E vc, Marlinda? O que usa no seu dia-a-dia que seja influência das bailarinas??? Pq euzinha, sou toda sapatilhas, cabelos presos e postura!

Bia

Bibi,

Sabe por que eu gosto tanto de Arte Contemporânea? É que ela tem a capacidade de transformar qualquer coisa em tudo!
Tenho certeza que você vai entender minha interpretação e achar tão fofo quanto eu!!!

Eu adoro a série "Pictures of  Magazines" do Vik Muniz.



Ele conseguiu transformar aquelas bolinhas de furador insignificantes que a gente ou joga fora ou usa de confete do carnaval em uma grande imagem cheia de expressão.
Isso mesmo, ele pega aquelas pequenas bolinhas que ficam no fundo daquela maquininha de furar papel e vai montando a imagem, em seguida fotografa depois desmancha, sem apego, por que toda aquela trabalheira valei a pena, esta guardado e registrado em uma grande imagem ampliada cheia de vida!
Sem contar que as bolinhas que eram pequeninas se tornam grandes e fundamentais para deixar a gente tão feliz quando vê o resultado!

ai bia, hoje to assim, com o coração todo alegre!

Ai que saudades de você!

Aquela viagem que ainda não fizemos mas que foi ótima!

Biaaa!!!! Lembra daquela viagem que ainda não fizemos mas que foi ótima. To revendo as fotos e noss diário de bordo que vai ficar muito divertido!

Aquele dia em Kiev que a você deixou seu pêssanka (ovos pintados típicos do artesanato da Ucrânia) cair dentro do prato de Borsh (sopa de beterraba), e falou que eu tinha jogado praga (que inclusive é nosso próximo destino) por que eu queria o sei ovo, aquele era o ovo com a pintura mais linda da lojinha, vai ser engraçado. E no dia seguinte que a gente tava voltando daquele barzinho - cheio de homens grandes e fortes e machões e Ucrânianos de verdade - que no meio do caminho as luzes se apagaram, a gente já meio altinha dos drinks ficamos sem entender nada e quando chegamos no hotel a recepcionista nos contou que as 11 da noite as luzes se apagam como forma de econômia de energia, vamos passar o resto da noite bebendo vodka, jogando poker e no final um conto de terror pra acalmar e dormir.

Depois ainda vai ter Praga e Berlim!

Agente com certeza sempre se diverte e temos as melhores lembranças!
Amo ter você na minha vida, imaginação e viagens!

sábado, 24 de abril de 2010

Síndrome dos Vinte e Tantos Anos...

Oi, gatona! Muito obrigada pelos parabéns...
Bom, como vc bem sabe, eu fiz 28, mas já falo que tenho trinta desde sempre... E claro que isso me traz muitas críticas. Mas ntão eu explico que tenho na verdade 28, mas entrei na crise dos trinta desde os 24 e, para, talvez começar uma espécia de aceitação de tal idade, comecei cedo a falar logo que estava na casa dos trinta!
Mas enfim, meu aniversário foi de muito trabalho e de muito carinho. De muita saudades e carência, mas de muito acolhimento.
Então até queria aproveitar para agradecer aqui, muito, muito à minha família, meus amigos e à família Roche.
Mas enfim, no dia do meu aniversário, as pessoas me questionaram muito sobre esta minha tal crise e eu comentei que nunca encontrei um texto que dissesse tanto sobre essa fase "meio perdida" que a gente passa como "A Síndrome dos Vinte e Tantos Anos".
Não sei quem é o autor e não conheço quem saiba, mas como mencionei este texto entre alguns e me pediram para postar, deixo aqui então em homenagem à todos que se sentem como eu...

SÍNDROME DOS VINTE E TANTOS ANOS

A chamam de 'crise do quarto de vida'.
Você começa a se dar conta de que seu círculo de amigos é menor do que há alguns anos.
Se dá conta de que é cada vez mais difícil vê-los e organizar horários por diferentes questões: trabalho, estudo, namorado (a) etc..
E cada vez desfruta mais dessa cervejinha que serve como desculpa para conversar um pouco.
As multidões já não são 'tão divertidas'... E às vezes até lhe incomodam.
E você estranha o bem-bom da escola, dos grupos, de socializar com as mesmas pessoas de forma constante.
Mas começa a se dar conta de que enquanto alguns eram verdadeiros amigos, outros não eram tão especiais depois de tudo.
Você começa a perceber que algumas pessoas são egoístas e que, talvez, esses amigos que você acreditava serem próximos não são exatamente as melhores pessoas que conheceu e que o pessoal com quem perdeu contato são os amigos mais importantes para você. Ri com mais vontade, mas chora com menos lágrimas e mais dor.
Partem seu coração e você se pergunta como essa pessoa que amou tanto pôde lhe fazer tanto mal.
Ou, talvez, a noite você se lembre e se pergunte por que não pode conhecer alguém o suficiente interessante para querer conhecê-lo melhor.
Parece que todos que você conhece já estão namorando há anos e alguns começam a se casar. Talvez você também, realmente, ame alguém, mas, simplesmente, não tem certeza se está preparado (a) para se comprometer pelo resto da vida. Os rolês e encontros de uma noite começam a parecer baratos e ficar bêbado (a) e agir como um (a) idiota começa a parecer, realmente, estúpido.
Sair três vezes por final de semana lhe deixa esgotado (a) e significa muito dinheiro para seu pequeno salário.
Olha para o seu trabalho e, talvez, não esteja nem perto do que pensava que estaria fazendo. Ou, talvez, esteja procurando algum trabalho e pensa que tem que começar de baixo e isso lhe dá um pouco de medo. Dia a dia, você trata de começar a se entender, sobre o que quer e o que não quer.
Suas opiniões se tornam mais fortes.
Vê o que os outros estão fazendo e se encontra julgando um pouco mais do que o normal, porque, de repente, você tem certos laços em sua vida e adiciona coisas a sua lista do que é aceitável e do que não é. Às vezes, você se sente genial e invencível, outras... Apenas com medo e confuso (a).
De repente, você trata de se obstinar ao passado, mas se dá conta de que o passado se distancia mais e que não há outra opção a não ser continuar avançando. Você se preocupa com o futuro, empréstimos, dinheiro... E com construir uma vida para você.
E enquanto ganhar a carreira seria grandioso, você não queria estar competindo nela.
O que, talvez, você não se dê conta, é que todos que estamos lendo esse textos nos identificamos com ele. Todos nós que temos 'vinte e tantos' e gostaríamos de voltar aos 15-16 algumas vezes. Parece ser um lugar instável, um caminho de passagem, uma bagunça na cabeça... Mas TODOS dizem que é a melhor época de nossas vidas e não temos que deixar de aproveitá-la por causa dos nossos medos...
Dizem que esses tempos são o cimento do nosso futuro.
Parece que foi ontem que tínhamos 16... Então, amanha teremos 30?! Assim tão rápido?!
FAÇAMOS VALER NOSSO TEMPO... QUE ELE NAO PASSE!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Bibi xuxu beleza, Eu tava aqui pensando...
Se você me perguntasse na infância o que eu queria ser quando crescer eu ia responder no mínimo três opções completamente diferentes e na semana seguinte outras três opções mais diferentes ainda, mas eu era criança e não sabia, hoje eu sei que deveria ter seguido a carreira de atriz, dessas que canta, dança e representa, assim eu poderia ser tudo que eu sempre quis, princesa, bruxa, detetive, patricinha, vocalista de banda famosa e outras mil coisas que eu sempre quis. É mas eu cresci e não sou nada disso, mas eu sou muito melhor (principalmente quando eu sou pior), ai decidi que cada dia eu vou ser algum personagem, hoje eu fui Angelina Jolie como Lara Croft em Tom Rider, estava assim de shortinho, camiseta branca sequinha, rabo de cavalo e todas as minhas armas em mãos consegui fazer o impossível na produtora - sucesso - todos os dias vou me fantasiar usar elementos que lembram minhas personagens favoritas.

Tenho uma outra opção na vida também, quando começar a vender super poderes no mercado livre eu vou comprar um que me leve para a dimensão onde você vive o filme na duração dele, e ainda vou participar da promoção: Vá dez vezes no mesmo filme e ganhe um box premium com DVD, Trilha sonora e o Action figure do seu personagem autografado!!!

Eu esqueci de dizer que quis ser a Angelina como Lara Croft por que eu sou super parecida com ela e meu namorado é muito mais lindo que o dela!

Beijo pra Bia da Carol Zinha

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Super útil

Carol Guzella da Silva Sauro,

Se algum dia te perguntarem o nome de Dom Pedro II, decora aí pra vc falar com orgulho e na ponta da língua:


Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Bragança e Habsburgo!

Ufa!!!

Bia (já cansada do nomes...)

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Suiane Maria

Dear, olha que coisa surreal: tem uma super pessoa que faz os vestidos mais lindos do meu mundo no momento. E eu queria comprar O vestido (na verdade vários), mas não tinha mais o meu tamanho, pq cheguei tarde demais na existência da Suiane Maria...

Esta peça é da coleção passada. Mas sonhei que eu arrasava com o bendito vestido. E euzinha, como vc bem sabe, custo para gostar de coisas, pois sou meu estilo se encaixa no tradicional- extravagente-básico –bem modelado. As coisas que a Suiane faz são assim.

A designer e tem um senso artístico fantástico e encaixa feminilidade com a modelagem perfeita e uma paleta de cores incrível!

Nossa, se eu fosse sustentada de vestidos Suiane Maria, me tornava fácil modelo da marca pra sempre na minha vida forever and ever!

Amiga, acho que vc deveria comprar uma pecinha... Visita lá o site: http://www.suianemaria.com/

Bia (sonhando com o vestido...)

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Vai dar Samba

Marlinda, hoje eu acordei pensando e arte. Na verdade, na definição de arte...

E vc, que játrabalhou com excelentes curadores deveria saber me dizer isso, ou pelo menso defender a sua idéia sobre a arte.

Porque pra mim, tudo pode ser arte. É artista quem quer!

Já dizia o pensador frânces Gilles Deleuze que "arte consite em liberta a vida que o homem aprisiona"!

E pra mim, tá decido e ponto final! ahahahha

Eu sempre quis ser artista, atirta de circo, atriz, cantora... seja o que fosse. Porque os artista são intelectuais do coração, tem sem sentidos apurados. Sempre achei que os artista sentiam mais. Não sei se mais, mais muito mais intensamente...

Enfim, tenho um primo que nunca conheci pessoalmente, mas ele é artista. E isso é uma afirmação.

E a pouco tempo ele participou de uma animação bem bacana, chamada "Vai dar Samba". A criação e a direção é de Humberto Avelar.

Então eu super queria compartilhar sobre esta animação com vc, pq os artista brasileiro, próximos de nós, mais do que nunca, merecem ter seus trabalhos divulgados assim...


Bisous, ma cherie.

Bia

Música para Casamentos

Quem tá proximo de mim, sabe que eu ando já há algum tempo numa fase casamento. Não, não, né, gata, Nada a ver com o meu, mas das pessoas que me cercam. Nunca estive numa fase que as pessoas que estão ao meu lado casassem tanto! Afffff

Mas enfim, tem uma pessoa bem querida que trabalha comigo que casa dia 17.abr. E claro euzinha, que adoro me envolver com certas coisinhas estou mega ajudando essa. A gente sentou pra fazer o check list dos dias pré-casório E uma coisa a ser mega discutida são as músicas para casamento.

Cada entrada num casamento religioso tem uma trilha sonora:

- Para entrada dos padrinhos, algo alegre, mas sem muito impacto

- Para entrada do noivo, uma música nobre e marcante

- Para daminhas e pajens, temas graciosos, alegres, infantis

- Para a entrada da noiva, algo bem trabalhado, pomposo, bem instrumentado. Quase piegas...

- Para a hora das alianças e assinaturas, música suave, somente para dar tom ao momento

- Para a saída dos noivos, algo com muito glamour, alegre e grandioso.

E é sobre este último momento que eu queria discutir com vc. Amiga, por que é que as pessoas teimam em colocar a música da moda neste momento??? É irritante.

A minha cunha-no momento noiva linda-em breve casadérrima foi num casório uma vez e disse que tocaram “Eu” do Pato Fu, simplesmente ao som de cielos e violinos. Achei super criativo e nada fugaz.

Eu sempre pensei que este é o momento para que seja colocada a música do casal, ou algo que faça menção à vida a dois, mas que faça jus ao gosto musical de ambos. Nada de música do filme ‘Casamento do meu Melhor Amigo’ ou ‘Pehaps Love’do incrível Plácido Domingos. Mas eu queria frisar que nem tiro o mérito de nenhuma dessas músicas, por favor.

Mas amiga, eu to te escrevendo que, por mais que eu nunca tenha querido casar na igreja, tá decidido, a música que eu gostaria muito de escutar neste momento seria “Happy Together” do The Turtles.

Siiiim, é piegas sim, mas ontem eu falei isso com essa amiga-noiva-quasecasada-sem trilhasonora... Essa música e algo que diz tudo e ainda levanta o humor da gente! Não é simplesmente uma música romântica. É uma música que se encaixa no momento e que ainda faz todo mundo querer dançar!

Então , me diz ae o que vc acha...

Bia (Feliz pra sempre – hoje)

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Cultura Inútil

Gata, uma coisa para mudar a sua vida:

Enquanto nós brasileiros tomamos café da manhã (9 horas), os franceses almoçam (13 horas), os indianos tomam chá da tarde (17 horas), os tailandeses jantam (19 horas) e os australianos se preparam pra dormir (22 horas).

Bia (chocada...)

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Labello


Oi, Marrânei!!!

Então, to super feliz da vida que chegaram meu Labellos.
Devo confessar que acho batom lindo, mas sou fã mesmo dos protetores labiais. Talvez porque tenho a pele e os lábios ressecados, mas eu acho que, além de substituírem facilmente os batons, os bons lip sticks, além de cor, restauram nosso lábios!




Fonte: site Labello


A Labello foi criada em 1909 e foi primeiramente introduzida na Alemanha, Suíça e, na época, Áustria – Hungria. E a palavra labello é derivado do latim: labium (lábios) e bellus (belos). A empresa hoje é uma das maiores do mundo!!!

Claro que temos boas opções de protetores labiais aqui no Brasil. Um dia até vi comentando que os lip sticks da Nívea (também alemã) são produzidos pela Labello.

O bacana da Labello é que eles tem uma gama de opções bem variada: proteção, reestruturação, hidratação, S.O.S., cuidados médicos, anti-aging, volume, gloss, proteção solar...

Euzinha, de dia uso os com cores e para dormir, sempre uso algum com cuidados mais intensos. E vc? Qual vai escolher??? (http://www.labello.com/)

Bisous avec Labello

Bianca de Neve

domingo, 4 de abril de 2010

Chuva

Oi, gatinha! Desculpa a demora pra escrever. Mas é que tem sido tão difícil ter um dia livre, que às vezes nem sei o que fazer com tanta liberdade.

Eu sei que vc vai rir quando eu contar exatamente o que fiz, mas eu escutei e chuva... Adooooooooro chuva. De verdade!

Não consigo mesmo entender quem reclama da chuva. O barulho, o cheiro, a sensação...

Quem precisa de TV quando se tem chuva??? É música para meus ouvidos! Quer mais liberdade que isso???

Bise,

Bia (molhada de chuva)

sexta-feira, 2 de abril de 2010

"A Gente Somos Inútil"

Zinha, entendi tudo agora:

Antigamente, na Inglaterra, não se podia fazer sexo sem o consentimento do rei (a não ser que se tratasse de um membro da familia real). Quando queriam fazer amor, tinham que pedir para o monarca, que lhes entregava uma placa, que deviam colocar na frente da porta de seu quarto enquanto tivessem relações. A placa dizia "Fornification Under Consent of the King". Essa é a origem da palavra "fuck".

;)

Bia

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Salto Alto

Oh, flor, tem uma biba amiga que sempre diz: “Gosto não se discute! Mas mau gosto sim!” ahahahha
Num sei vc, mas num é que eu acho que a bicha tá certa???
Mas eu to tirando a frase típica dessa amiga do fundo do baú porque sempre que vejo uma certa cena, isso me vem à cabeça.
Amiga, vc já reparou como uma mulher que não sabe andar de salto, por mais bela que seja, pode se tornar a pior das criaturas???
Claro que euzinha, com toda a minha feminilidade (cof cof - ahahahahha) não quero impor que todas nós mulheres saibamos usar salto alto como usamos calcinhas! Não, não!!!
Mas pessoa, uma mulher deve saber usar o tal salto e, se não sabe, não deve usá-lo! Porque uma mulher que não sabe usar salto, pode tornar a sua vida um pesadelo.
O que deveria estimular fascínio exalado pelo universo masculino pode transformar a fama de mocinha de uma mulher em a de um ser infame!
Nenhuma mulher precisa saber usar salto alto, muito menos usá-lo 24 horas. Mas, Carol, vc não concorda que, se vc opta por usá-lo, vc deve arrasar???
Apesar de super ajudar uma mulher a ser mais elegante e feminina, salto já não é lá a coisa mais confortável do mundo...
Então eu vou deixar aqui, hoje, neste momento, o meu protesto contra mulheres que não sabem andar de salto alto e andam assim mesmo! Protesto! Protesto! Protesto! Não dá, não vou nem conseguir dormir hoje com aquela visão do inferno na minha frente...
Carol... é... hum... vc sabe andar de salto???
Bia